sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Desabafo...

Semana chata. Daquelas que se arrastam. Que não passam de jeito nenhum. Não sei se é a TPM, não sei se é meu mau humor, não sei se é porque todas as minhas expectativas foram frustradas. Só sei que essa semana está foda! (nossa fazia tempo que eu não escrevia essa palavra!). E o fim de semana promete ser pior ainda. Pretendo nem sair de casa, vou ficar estudando para as provas finais que serão semana que vem. Não vou atender telefonemas, nem nada. Vou me isolar do mundo. Poder chorar e ficar emburrada o tempo que eu quiser, sem ter que dar satisfação para ninguém. É, eu estou muito chata hoje. E não estou com vontade nenhuma de melhorar. Vou curtir minha rabugice até o fim. Nada de fingir que está tudo bem. Nada de sorrir sem vontade. Nada de dizer aquelas frases prontas de otimismo e esperança. Eu sei que vai passar, e é por isso que eu vou ficar assim. Porque eu sei que mesmo que eu queira depois ficar de mau humor não vou conseguir. Mas agora que estou me sentindo a pior das criaturas é assim que vou ficar. Porque eu sei que a vida não é justa. Porque as coisas que mais a gente quer não acontecem. Revolta. Revolta de tudo, contra todos. Cansada de ser educada com pessoas chatas. Cansada de não poder dar um soco na cara de um quando eu tenho vontade. Cansada de acordar cedo e dormir tarde. Cansada de indecisões. Cansada de sentir medo da vida. Tem horas que eu gostaria de ser outra pessoa. De pensar de maneira diferente. De ser diferente. Se eu fosse uma dondoca, agora eu quebraria todos os objetos da sala. principalmente os mais valiosos. Jogaria copos na parede, espatifaria os vasos mais caros no chão. Vontade de dar um grito, grito não...um berrro...daqueles bem estridentes. Para ver se as pessoas acordam. Para ver se eu acordo para a vida. Ai...como eu estou chata. Muito chata. Nem eu estou me aguentando!

2 comentários:

Beauvoir disse...

Ah, meu amor, as coisas são assim mesmo! Se tu sabes que essa "chatice" toda vai passar, então a aproveite ao máximo, pois é nessas horas que sabemos o quanto somos humanas e suscetíveis e, o melhor, sem que ninguém saiba disso!;)
Beijos

Lilith disse...

Sim...vc tem toda a razão, Beauvoir...rsrs...beijus.