quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Até ano que vem...

Vou deixar esta mensagem programada e a de feliz 2012 também...porque agora estou de ferias e vou fazer logout da internet e fazer login da vida real....

Eu sempre recebo muitas mensagens por e-mail e vou compartilhar essa com vocês...


ANO NOVO

Hoje é o dia que dá início a um novo ano.

É o dia primeiro. Todos queremos iniciar mais um ano com esperanças renovadas. É um momento de alegria e confraternização.

As rogativas, em geral, são para que se tenha muito dinheiro no bolso, saúde pra dar e vender.

Mas será que se tivermos tudo isso teremos a garantia de um ano novo cheio de felicidade?

Se Deus nos dá saúde, o que normalmente ocorre é que tratamos de acabar com ela em nome das festas. Seja com os excessos na alimentação, bebidas alcoólicas, tabaco, ou outras drogas não menos prejudiciais à saúde.

Não nos damos conta de que a nossa saúde depende de nós.

Dessa forma, se quisermos um bom ano, teremos que fazer a nossa parte.

Se pararmos para analisar o que significa a passagem do ano, perceberemos que nada se modifica externamente.

Tudo continua sendo como na véspera. Os doentes continuam doentes, os que estão no cárcere permanecem encarcerados, os infelizes continuam os mesmos, os criminosos seguem arquitetando seus crimes, e assim por diante.

Nós, e somente nós podemos construir um ano melhor, já que um feliz ano novo não se deseja, se constrói.

Poderemos almejar por um ano bom se desde agora começarmos um investimento sólido, já que no ano que se encerra tivemos os resultados dos investimentos do ano imediatamente anterior e assim sucessivamente.

Poderemos construir um ano bom a partir da nossa reforma moral, repensando os nossos valores, corrigindo os nossos passos, dando uma nova direção à nossa estrada particular.

Se começarmos por modificar nossos comportamentos equivocados, certamente teremos um ano mais feliz.

Se pensarmos um pouco mais nas pessoas que convivem conosco, se abrirmos os olhos para ver quanta dor nos rodeia, se colocarmos nossas mãos no trabalho de construção de um mundo melhor, conquistaremos, um dia, a felicidade que tanto almejamos.

Só há um caminho para se chegar à felicidade. E esse caminho foi mostrado por quem realmente tem autoridade, por já tê-lo trilhado. Esse alguém nós conhecemos como Jesus de Nazaré, o Cristo.

No ensinamento "amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo" está a chave da felicidade verdadeira.

Jesus nos coloca como ponto de referência. Por isso recomenda que amemos o próximo como a nós mesmos nos amamos.

Quem se ama preserva a saúde. Quem se ama não bombardeia o seu corpo com elementos nocivos, nem o espírito com a ira, a inveja, o ciúme etc.

Quem ama a Deus acima de todas as coisas, respeita sua criação e suas leis. Respeita seus semelhantes porque sabe que todos fomos criados por ele e que ele a todos nos ama.

Enfim, quem quer um ano novo repleto de felicidades, não tem outra saída senão construí-lo.

Importa que saibamos que o novo período de tempo que se inicia, como tantos outros que já passaram, será repleto de oportunidades. Aproveitá-las bem ou mal, depende exclusivamente de cada um de nós.

***

O rio das oportunidades passa com suas águas sem que retornem nas mesmas circunstâncias ou situação.

Assim, o dia hoje logo passará e o chamaremos ontem, como o amanhã será em breve hoje, que se tornará ontem igualmente.

E, sem que nos demos conta, estaremos logo chamando este ano que se inicia de ano passado e assim sucessivamente.

Que todos possamos aproveitar muito bem o tesouro dos minutos na construção do amanhã feliz que desejamos, pois a eternidade é feita de segundos.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Frase do dia: Fuck you 2011


Vocês sabem que eu não sou de falar palavrão, mas 2011 merece o meu fuck you.

Até Papai Noel foi sacana este ano...

Esse ano aconteceram tantas coisas....viajei pela primeira vez de avião, conheci Maceió, ganhei um presente que não usei até hoje, aconteceu uma surpresa no meu aniversário (adoro surpresas boas), completei sete anos na mesma empresa (e cheguei a conclusão que é mais que hora de mudar), fiz um barraco que não me deixou nem um pouco orgulhosa, terminei a faculdade de administração, comprei um celular e o notebook que eu tanto queria, reencontrei grandes amigos, fiz novas amizades, briguei com a minha mãe, briguei com mais pessoas, fiz as pazes, reforcei a minha certeza de com quais pessoas posso contar e as quais quando precisarem eu estarei sempre lá, tomei minha primeira multa de trânsito (#@%¨&$@#) e espero que seja a última, fiquei doente algumas vezes (eu que nunca sou de ficar doente), me diverti  e chorei, etc, etc, etc...ou seja, vivi tudo que tinha para viver este ano...

Olhando para trás vejo que tudo aconteceu no momento que tinha que acontecer, talvez as coisas pudessem ter acontecido de maneira diferente mas não aconteceram e apenas vou saber se foi bom ou não depois que o tempo passar...não tem a máxima que diz: "Deus faz hoje para entendermos amanhã"???

As coisas só chegam até nós e só acontecem conosco quando estamos prontos, não adianta apressar, correr, fugir, fazer de conta que não é com a gente...quando tem que acontecer...acontece!

E cheguei a conclusão de que não adianta a gente mudar de amigos, namorado, emprego, cidade ou de país quando temos uma dificuldade...se nós não mudarmos nosso interior, nossa maneira de pensar, enfrentarmos nossos medos....depois de toda mudança exterior ou depois que passar a novidade da mudança nos vemos com os mesmos problemas que tentamos fugir e tudo volta a ficar uma bosta (com a perdão da palavra).

Por isso para 2012 o meu maior desejo é que eu seja capaz de realizar as coisas que dependem exclusivamente de mim...como voltar ao meu peso normal, por exemplo (frequentando a academia)....Que eu seja capaz de compreender mais a mim mesmo e as pessoas a minha volta...Que eu continue a ouvir meu coração....Que eu tenha coragem para quando chegar a hora H eu não amarele nos momentos de receber aquilo que desejo, que eu me sinta merecedora...Que eu não volte nunca mais usar a minha armadura....Que eu a cada dia encontre um verdadeiro sentido para a minha vida e que eu acredite mais em mim.

Porque eu sei que não sou perfeita, que eu tenho defeitos (muitos) como qualquer ser humano...mas eu tenho também a consciência que sou uma pessoa do bem...e coisas boas acontecem a pessoas boas....Para mim, o melhor da minha vida ainda está por vir....

E quanto a vocês....também desejo que possam sempre acreditar em vocês, que vocês deem valor as coisas que realmente importam, mesmo que os outros não entendam, que sejam capazes de ouvir seu coração e que vocês realizem tudo que forem importante para vocês.

domingo, 25 de dezembro de 2011

Feliz Nata!!!

"São nos pequenos gestos e atitudes do nosso dia-a-dia que devemos proporcionar o mínimo de alegria e compreensão a todos que nos cercam. Que o espírito natalino traga aos nossos corações a fé inabalável dos que acreditam em um novo tempo de paz e amor." (Fernando Waki)

Que Papai Noel lhe traga tudo de bom que você pediu e mais alguma coisa boa que você esqueceu...Feliz Nata!!!

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

A hora das escolhas

Sabe aquele dia que você acorda e diz: o que que eu vou fazer da minha vida?

Pois bem, eu estou numa fase assim....essa semana comecei a pensar nestas neuras, principalmente por conta dos acontecimentos....fim do curso na faculdade, conversas com a família e amigos...

Não que eu esteja em uma encruzilhada tendo que decidir sob pressão para onde seguir, mas sinto, devido a minha insatisfação, que é o momento de buscar novos caminhos para realizar os meus sonhos.

E como em todo momento de decisão, estou ponderando as minhas escolhas, as perdas inevitáveis, os ganhos  possíveis e tentando decidir quais as mudanças que serão realmente necessárias.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Eu nunca tinha pensado nisso...

"Agora eu entendo aquele ditado. Sabe, aquele que diz que "Deus escreve certo por linhas tortas"? É que se as nossas linhas fossem paralelas e perfeitinhas, a gente nunca teria se cruzado."

Coisas dessa época

Faz muito tempo que eu não passo o final de ano com a minha família, bem assim uns...não lembro... só sei que faz tempo.

E começou que alugamos uma chácara que já deu a maior dor de cabeça (minha família é grande) porque uns queriam ir e não pagaram, outros pagaram mas não vão mais ir...falar o que né, mas no final deu tudo certo. Quatro dias na chácara.

E ainda tem o amigo secreto no Natal...e eu dei tanta risada porque é mais divertido descobrir quem tirou quem do que o amigo secreto realmente. Eu já sei quem me tirou e já sei quem tirou um monte de gente...até da minha mãe (que não fala nada) eu já sei.

O legal é que se eu ganhar um presente que eu não goste já vou ter me divertido muito, já vai ter valido a pena a brincadeira. 

E por falar nisso tenho que comprar o presente da minha amiga secreta...minha sobrinha Sophia...adorei ter tirado ela.

Pensamento do dia

"Lembrar que estarei morto em breve é a ferramenta mais importante que já encontrei para me ajudar a tomar grandes decisões. Porque quase tudo - expectativas externas, orgulho, medo de passar vergonha ou falhar - caem diante da morte, deixando apenas o que é importante. Não há razão para não seguir o seu coração. Lembrar que você vai morrer é a melhor maneira que eu conheço para evitar a armadilha de pensar que você tem algo a perder. Você já está nu. Não há razão para não seguir seu coração." (Steve Jobs)

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Vocês já pensaram nisso???

Você gostaria de viver eternamente?

O que seria mais difícil em ser imortal?


Se você pudesse escolher uma pessoa para viver ao seu lado para sempre, uma única pessoa (da família, amigos, amores) que compartilharia o resto da eternidade com você...quem você escolheria?

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Etapa vencida!

Ufa! Hoje foi o último dia de prova....agora posso dizer que ACABOU!!!!!

Entreguei o TCC, fiz todas as provas e não vou mais na faculdade....mas não é que não vou mais na faculdade este semestre...é que não vou mais na faculdade. Ponto final.

Fim do curso!

Só faltam as formalidades para eu ser considerada realmente Bacharel em Administração. Com toda a pompa e glória (cof, cof, cof...)...

E o que vou fazer agora da vida?...não faço a mínima idéia...só sei que ano que vem não vou estudar, juro, de jeito nenhum....estou cansada de terminar um curso e começar outro...ano que vem vou me dedicar ao ócio criativo, ou seja, parar para pensar na minha vida e aprender coisas novas, sem necessariamente ter que enfrentar o ensino formal...entendem?

Isto não quer dizer que eu não vou aprender nada, pelo contrário, tem um monte de coisas que eu quero fazer, mas sem ter que enfrentar todos os dias a rotina corrida de um curso diário...não, não, não...ano que vem não me pegam...

Mas agora não são horas de fazer planos para o ano que vem (nem sei se vou estar viva)....existem mil possibilidades passando pela minha cabeça, inclusive a troca de trabalho, de cidade e quem sabe de país...kkkk.....mas também não quero pensar nisso agora, são as possibilidades passando pela minha cabeça...um mundo de possibilidades...

Vamos viver um dia de cada vez....

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Perceber o outro além das aparências...


As vezes a gente acredita que certas coisas nunca vão acontecer...ou pelos menos não da maneira como a gente imagina...

Hoje, a vida de uma pessoa que eu gosto muito toma um caminho diferente...não diferente no sentido de que nunca mais vamos nos ver, mas diferente no sentido de como é hoje...

Hoje nos vemos todos os dias de manhã, nos falamos toda hora durante o dia, brigamos, conversamos, tiramos sarro um do outro, almoçamos juntos, etc...

Saber que a partir de amanhã não será mais assim me deixa muito triste, muito triste mesmo...mais triste ainda vai ser eu ter que continuar fazendo sozinha as coisas que antes fazíamos juntos...até porque eu pensava que quem ia sair do emprego primeiro era eu.

Ah...como a vida nos engana...

Mas como eu digo sempre...tudo tem um lado bom e um lado ruim, só depende de como a gente enxerga, e espero que ele mantenha a visão de copo cheio, pois tenho a certeza que coisas muito boas estão reservadas a ele...e estes acontecimentos são apenas os degraus que se tem que subir para alcaçar seus sonhos profissionais.

Sei que tudo vai dar certo...mas que hoje estou triste, estou!

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Viver

Se eu não tivesse medo eu viveria a minha vida intensamente (seja lá o que for que isso queira dizer)...viveria cada minuto como se fosse o último, diria as coisas que eu tivesse vontade, só faria as coisas que eu tivesse vontade, não ligaria para a opinião das pessoas, mandaria todo mundo tomar no *piiiiiiiiii....

Não adianta dizer que você já vive desta maneira e que eu estou louca ao pensar assim....até porque eu estou só divagando, e porque por mais que eu queira, no fundo eu sei que todos nós vivemos em função do ambiente em que estamos inseridos  e das pessoas que fazem parte dele (de uma maneira ou de outra)...mesmo que a gente queira acreditar e diga que não.

Pergunta respondida.

E sei que voltei depois de um mês...mas é que não foi qualquer mês e sim um mês muito atribulado....fim de faculdade, TCC...essas coisas que todos jovens passam (mesmo que esta jovem tenha 31 anos)....e que ainda não acabou...ainda tenho duas provas....

E agora começa a loucura de final de ano....eventos, compras, happy's...etc...mas estamos aí...agora mesmo vou mudar a carinha deste blog porque também já me cansei destas cores...

E eu tenho um monte de coisas que eu gostaria de falar mas eu tenho que manter o foco e vou dar um jeito neste blog primeiro. Então...fui.

terça-feira, 1 de novembro de 2011

O que você faria se não tivesse medo?

Parece uma pergunta boba, néh...mas vocês já pararam para pensar a respeito?

O que você faria se não tivesse medo?

Sinceramente não sei responder agora...mas vou pensar um pouquinho e volto aqui com a resposta (minha, pelo menos)...

Enquanto isso vão pensando também...adoraria ler algumas respostas.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Acontecimentos que desencadeiam lembranças

Ontem, a hora que eu saí do meu serviço e estava parada no semáforo ouvi o som da sirene do carro de resgate...meu coração disparou, igual quando eu vejo comando de polícia e morro de medo do policial pedir para eu parar e eu não ouvir e ele me dar um tiro pelas costas...no caso do resgate o medo é de ficar na frente e ser atropelada...

Mas nada disso aconteceu...eu olhei pelo retrovisor e vi as luzes do giroflex se aproximando, passando por mim e virando a rotatória num lugar proibido. Eu olhei em volta e vi que não era só eu que tinha parado para olhar...todo mundo estava olhando...e confesso para vocês que eu fico emocionada (com lágrimas nos olhos e tudo) quando eu vejo uma cena dessas.

Isso me lembra quando eu tinha 12 anos e fui com a minha classe visitar o quartel que fica próximo do meu bairro. Quando digo quartel, quero dizer o local onde os bombeiros são formados, e daí vocês podem imaginar um monte de homens, altos, musculosos, de coturno, vestidos de calça cinza e camisetas branca regata. Brincadeira....é só uma fantasia.

O caso é que nesta visita alguém (uma das meninas com os hormônios borbulhando) teve a brilhante idéia de pegar autógrafo de todos os bombeiros, ou aspirantes a bombeiros, para ser mais exata, porque os bombeiros de verdade estavam se preparando para fazer uma apresentação para as classes que tinham ido até lá conhecer o quartel. E o pior é que eles adoraram a idéia e rabiscavam nos papeizinhos o nome e o número do telefone, que hoje eu imagino que deve ter sido o número do quartel, já que eles moravam temporariamente ali mesmo.

Tenso...para não dizer ridículo.

Eu era uma pirralha baixinha, sem peito e sem bunda, mas eu tinha discernimento desde aquela época e fiquei morrendo de vergonha de pedir o autógrafo aos aspirantes a bombeiros...até porque eles nem davam muita atenção para mim como davam para algumas meninas, como eu já disse....eu não tinha peito nem bunda, então fiquei por ali, peguei o autógrafo de uns dois ou três para disfarçar e dei um jeito de me mandar rapidinho.

Fui para onde ia ter a apresentação e no caminho encontrei um menino que estudava comigo (meu amor platônico dos tempos da escola) que me parou e entregou minha prova de português...e eu, com a cara mais surpresa de toda a minha vida perguntei onde ele tinha achado...e ele disse que fulano (não me lembro quem) tinha encontrado caída no chão, e aí ele pegou e foi levar para mim. Eu ainda com a cara mais surpresa da minha vida peguei a prova e junto com o menino, fui devolver para a professora relachada que tinha deixado cair. Depois ficamos assistindo a apresentação dos cães policiais com o restante da classe, como bons amigos que fomos durante os quatro anos que estudamos juntos.

No mais, a apresentação dos bombeiros de verdade me fez esquecer o incidente de periguetice escancarada que eu havia presenciado e fez com que minha admiração por esses profissionais fosse preservada. Em outras oportunidades tivemos aulas com os bombeiros, fomos conhecer o outro batalhão, o resgate e os carros de combate a incêndios.  E foi muito legal.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

50% é com Deus...os outros 50% ficam por nossa conta...

"Hoje recebi uma mensagem de uma amiga, leitora do blog, sobre a bonita história do mestre e do escorpião que se afogava. A cada nova tentativa de retirar o animal da água, o mestre era picado, mas ele tanto insistiu, apesar das seguidas picadas, que conseguiu salvá-lo. “A natureza do escorpião é picar, a minha é ajudar”, o mestre refletiu.


Assim como há a natureza de ajudar, há a natureza de dar e receber amor.

Às vezes, a gente questiona se vale a pena dar amor e receber patadas ou silêncio em troca. Na verdade, só nós sabemos quando devemos dar amor e se é necessário insistir. Muitas vezes, e tenho aprendido isso cada vez mais, o melhor é deixar as coisas “rolarem”. Há tempo para tudo: para começo, meio e fim. Se há uma necessidade, um buraco vazio em nosso coração, em nossa vida profissional, as sincronicidades (ou Deus) os preenchem com mais e melhores “guloseimas” ou mais e melhores “amores”. Sou virginiano, detalhista e workaholic e para mim, ainda é difícil, me adaptar a falta de empenho alheio, quando se trabalha em grupo. Vejo muitas pessoas chorarem e praguejarem sobre seus problemas, sem se conscientizarem de que os problemas não surgem sem a nossa força criadora e sem que eles nos ajudem a clarear em nossos corações o que é realmente importante e o que deve ser descartado, por ser absolutamente inútil.

A gente recebe amor ou respostas das maneiras mais inusitadas"


Eu li este texto no Face e este é o link para o blog  Sincronicidade Mágica para quem quiser ler na íntegra.

As coisas acontecem na vida da gente no momento que tem que acontecer, no momento em que estamos prontos. Por isso sempre vivi de acordo com as coisas que eu acredito, porque sei que no momento que for para ser vai ser...uma coisa leva a outra. Tudo faz parte de um grande aprendizado. Só temos que ficar atentos ao que é realmente importante para nós. E acreditar.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Perguntas idiotas...respostas idem



Você está de aparelho?...

Não...

Eu só coloquei uma cerquinha elétrica para meus dentes não fugirem!

By Minha Afilhada

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Só um pouco exibida...

Um note para chamar de meu...

Vida moderna

Imaginem a cena:

Domingo...família reunida..

Aparece uma senhora com três sacolinhas: entrega uma para a filha caçula, entrega uma para a neta mais velha, entrega  outra para a mulher do neto mais velho.

E diz: quando vocês precisarem é só me pedir.

As três guardam as sacolinhas mais que depressa.

****

O que tinha nas sacolinhas?

Camisinhas.

****

E não...eu não ganhei nenhuma sacolinha.

Só presenciei a cena.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Algumas coisas não precisam serem ditas


As Palavras
Vanessa da Mata

As palavras saem quase sem querer,
Rezam por nós dois.
Tome conta do que vai dizer.
Elas estão dentro dos meus olhos
Da minha boca, dos meus ombros
Se quiser ouvir
É fácil perceber

Não me acerte
 Não me cerque
Me dê absolvição
Faça luz onde há involução
Escolha os versos para ser meu bem e não ser meu mal
Reabilite o meu coração

Tentei
Rasguei sua alma e pus no fogo
Não assoprei
Não relutei
Os buracos que eu cavei
Não quis rever
Mas o amargo delas resvalou em mim
Não me deu direito de viver em paz
Estou aqui para te pedir perdão

Não me acerte
Não me cerque
Me dê absolvição
Faça luz onde há involução
Escolha os versos para ser meu bem e não ser meu mal
Reabilite o meu coração

As palavras fogem
Se você deixar
O impacto é grande demais
Cidades inteiras nascem a partir daí
Violentam, enlouquecem ou me fazem dormir
Adoecem, curam ou me dão limites
Vá com carinho no que vai dizer

Não me acerte
Não me cerque
Me dê absolvição
Faça luz onde há involução
Escolha os versos para ser meu bem e não ser meu mal
Reabilite o meu coraçã

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Eu...HOJE...aleatórios


Sou de comer sempre a mesma coisa...até enjoar ( o que é bem difícil)...se eu vou comer em algum lugar eu sempre peço a mesma coisa, não sou de ficar experimentando, eu prefiro pedir o que eu gosto do que experimentar e não gostar.

***

Fico mudando de canais enquanto passa o comercial. Não ligo de assistir programas ou filmes pela metade, desde que me interessem.

***

Se eu não gostei do livro, eu paro de ler depois do primeiro capítulo.

***

Tenho dificuldade em responder de sopetão para que lado fica a direita ou a esquerda.

***

Não sei fazer contas de cabeça (e duvido muito que eu vá aprender algum dia).

***

Tenho os dedos das mãos e dos pés finos e compridos. E mesmo quando eu engordo eles não engordam.

***

Minhas bebidas alcoólicas preferidas são: cerveja, caipiroska de kiwi ou maracujá, keep cooler e smirnoff ice.

***

Eu calço sapatos nº 37.

***

Adoro surpresas boas.

***

A parte do meu corpo com a qual eu mais gasto dinheiro é com o cabelo.

***

Eu não me acho o último sonho de valsa do pacote, mas conheço alguém que se acha.

***

Já assisti dois filmes seguidos no cinema.

***

Gosto muito de ler revistas e blogs.

***

Não sei dar informações quando me param na rua e perguntam, eu me confundo todas as vezes. Mas eu sei chegar nos lugares quando preciso achá-los.

***

Eu uso óculos. Não enxergo direito de longe.

***

Tenho medo que as pessoas não gostem mais de mim depois de me conhecerem direito.

***

Não fumo.

***

Adoro vestir saias e vestidos.

***

Durmo de bruços ou de lado, não gosto de dormir deitada de barriga para cima.

***

Quando estou sem sono canto músicas em silêncio até conseguir dormir.

***

Se pudesse escolher entre viver em uma época passada ou uma época futura, escolheria viver em uma época futura, principalmente por causa dos avanços tecnológicos.

***

Dou mais valor às pequenas coisas.

***

Se eu ganhasse na mega-sena minha casa teria uma piscina bem grande, uma academia, uma biblioteca, um cinema e uma danceteria.

***

Os lugares do mundo que eu quero conhecer: Egito (deserto, pirâmides), Nova York, Grécia, Toscana, Paris.

***

Tenho medo ir ao dentista (mas vou).

***

Gostaria de poder ir até a Lua e ver a Terra de longe e as estrelas de perto.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Em brancas nuvens...


Em 11 de setembro o Delírios Caipiracicabano fez 03 aninhos...nem postei e nem apareci por aqui, mas estou corrigindo isto agora...Parabéns ao blog e às pessoas que o acompanham...

Está atrasado...mas é de coração!

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Debaixo dos caracóis do seu cabelo

É impressão minha ou quase todas as mulheres estão virando loiras de cabelo liso?

Nada contra. Eu sei que está na moda...mas..poxa, gente...tem que ter um bom senso, néh?

Ou vai ver sou só eu que não gosto de mudar.

Meu cabelo é preto (devidamente pintado com Wellaton), encarolado e comprido. E ele sempre foi assim (tirando a tinta). E eu gosto muito dele deste jeito. Eu já pensei em mudar a cor (e ainda estou pensando) para um castanho escuro, com uma pitadinha de vermelho...mas o comprimento eu não gosto de mexer...acho que vou ter cabelo comprido por muito e muito tempo.

Só não digo que vai ser para sempre porque quando eu estiver beirando os meus 50 anos eu posso cortar um pouco para parecer mais jovem, quem sabe. Mas até lá ele vai continuar comprido.

Eu não estou criticando quem gosta de cabelo loiro ou liso ou curto...eu só penso que se a pessoa gosta ela tem que entender que nem todo mundo quer ter o cabelo loiro ou liso ou curto. Principalmente liso...várias pessoas me perguntam...porque eu não aliso meu cabelo. E eu tenho vontade de responder...Será que é simplesmente porque eu gosto dele deste jeito?

Além do mais quando eu quero que ele fique liso eu faço uma escova, chapinha...mas eu não tenho coragem de fazer nada definitivo.

Por outro lado muitas pessoas acham meu cabelo lindo (e eu também), principalmente porque ele combina comigo, com a cor da minha pele, dos meus olhos e com minha individualidade... e eu estou muito feliz deste jeito, obrigada.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Pensem nisso

Uma das razões para eu não divulgar meu blog para todo mundo que me conhece é por causa da confusão que causa quando as pessoas leem o que a gente escreve.

Tenho certeza que todo mundo que tem um blog um dia já passou pela experiência de ser mal interpretado.

Não que eu esconda que eu tenho um blog ou que é um segredo guardado a sete chaves...nada disso...mas também eu não fico contando para todo mundo. Pouquíssimas pessoas que me conhecem sabem.

E eu gosto dessa exclusividade por uma simples razão...meu blog serve principalmente como uma válvula de escape, onde deixo minha visão de copo vazio correr solta, onde desabafo, onde escrevo o que me vem na cabeça, o que tenho vontade no momento...etc...etc...etc...

Mas eu sou muito mais que esse blog, eu sou muito mais do que algumas palavras, eu penso muito mais coisas do que escrevo aqui, eu vivo muito mais coisas. Aqui fica registrado uma pequena faceta da minha personalidade....pequeníssima faceta, para ser mais exata.

Por isso que não adianta tirar conclusões definitivas e precipitadas, não só a meu respeito como em nada na vida...

E as pessoas fazem muito isso (é...você também e eu também)...tiram suas próprias conclusões, não que isso seja errado....mas antes de tirar suas conclusões o mais correto é procurar conhecer realmente a pessoa, saber quem ela é de verdade, o que pensa realmente, o que gosta, o que quer da vida.

E eu nem sei porque estou escrevendo tudo isso....só peço que não me interpretem mal...eu estou sensível esta semana.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

As dúvidas de cada dia

Sabe quando você não sabe mais nada. Pois é assim que estou me sentindo. Simplesmente não sei de mais nada. Mais nada mesmo.

Não sei mais o que vai acontecer na minha vida (não que alguém realmente saiba). Não sei mais o que quero (desconfio que nunca soube). Não sei mais o que penso, sinto, espero, desejo, sonho.

De repente me dei conta da incógnita que é a vida (pelo menos a minha está assim)...e essa sensação não é nada confortável. Uma sensação de que nada está no lugar. Uma sensação de que eu não estou no lugar certo, fazendo as coisas certas.

Ou o que é pior...deixando de fazer as coisas que realmente importam (para mim).

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Do que são feitos os sonhos?


Brincadeiras a parte...Repito esta pergunta para você...Do que são feitos os sonhos?...

Os sonhos do coração...que estão dentro de cada um de nós?

A minha resposta a essa pergunta é: não sei...não sei do que são feitos os sonhos, de onde eles nascem, como surgem em nosso coração...não sei responder nada disso...mas eu sei de uma coisa...sei qual é a sensação de realizá-los...isso eu sei.

E desde que eu senti essa sensação pela primeira vez...essa sensação boa de realizar um sonho percebi que é uma sensação maravilhosa....e que gostaria de sempre sentir novamente.

Depois da dedicação, do trabalho, do esforço, da espera...nada melhor do que sentir que tudo valeu a pena...nada melhor do que ver um sonho realizado. Por isso eu digo para todas as pessoas...sigam sim seus sonhos...corram atrás...vale muito a pena.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Acabaram-se as férias....

Literalmente...

Chega dessa vida de barzinho qualquer dia da semana. Chega de sair de sábado e chegar só no outro dia (mentira...isso pode continuar).

Chega de dormir até tarde (só aos domingos agora)...

Chega de não ter que estudar e nem se preocupar com o TCC...

É...acabaram-se as férias...e acabaram-se as férias aqui do blog também. A programação normal volta hoje.

E gente....quanta coisa aconteceu...eu posso reclamar de tudo na minha vida (e eu gosto de reclamar mesmo), mas de uma coisa eu não posso reclamar: que ela é monótona.

Mas também dá uma preguiça de contar tudo....eu sei que quem lê fica puto da vida, pois fala "porque diz que aconteceu um monte de coisas se não vai contar tudo o que aconteceu".

Espera lá, neh gente....isto aqui é um blog e por mais que eu quisesse eu não conseguiria contar tudo...aqui eu conto algumas coisas, escrevo um monte de besteiras (as minhas besteiras) e como faz um tempo que eu não escrevo, não dá para falar de tudo e atualizar o blog de uma vez....vamos com calma.

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Piracicaba que eu adoro tanto....244 anos


PIRACICABA
 (ESTHER VACCHI PASSOS)

Piracicaba tem rio histórico

Com encontro das bandeiras

Trazendo Divino Espírito Santo

A devota multidão brasileira


Piracicaba tem pamonha e cachaça

Cururu, viola e congada

Sempre linda e acolhedora

Á noite e ao romper da aurora


Piracicaba tem noite de seresta

A Santo Antonio padroeiro grande festa

Mantendo viva a tradição

Com muitos fogos e rojão


Piracicaba tem sapucaia centenária

Faculdades, teatro e quadra poliesportiva

Rua do Porto e peixe no tambor

Pedalinho e trenzinho a todo vapor


Piracicaba tem Engenho, Salto e Mirante

ESALQ, zoológico e gente itinerante

Praças, shopping e sesc com muito lazer

No mercadão come-se pastel com prazer


Piracicaba tem poetas inspirados

A fazer poesias, trovas e sonetos

Espalhando amor e alegria

Que a todos contagia

terça-feira, 28 de junho de 2011

Tempo


Tempo para tudo

Eclesiastes 3, 1-8


Tudo neste mundo tem seu tempo;

cada coisa tem sua ocasião.

Há um tempo de nascer e tempo de morrer;

tempo de plantar e tempo de arrancar;

tempo de matar e tempo de curar;

tempo de derrubar e tempo de construir.

Há tempo de ficar triste e tempo de se alegrar;

tempo de chorar e tempo de dançar;

tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntá-las;

tempo de abraçar e tempo de afastar.

Há tempo de procurar e tempo de perder;

tempo de economizar e tempo de desperdiçar;

tempo de rasgar e tempo de remendar;

tempo de ficar calado e tempo de falar.

Há tempo de amar e tempo de odiar;

tempo de guerra e tempo de paz.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Sobre amar uma pessoa...

Eu estava vendo meus últimos posts e vi que um tema recorrente é o AMOR...Eu tenho escrito tanto sobre esse tema, vivido tanto, pensado tanto sobre isso....

O que é amar uma pessoa?

Você já parou para pensar nisso?

Para mim amar uma pessoa é você tomar consciência de que você seria capaz de fazer qualquer coisa por aquela pessoa.

Eu acredito que a experiência de amar uma pessoa é única e cada pessoa vive isso de uma maneira. E confesso que só descobri o que é amar de verdade uma pessoa há pouco tempo...e fui do céu ao inferno e vice-versa. Não que isso seja necessariamente ruim. A gente aprende muito.

Começa a ver as coisas de outra maneira. Dá valor a coisas que você nunca deu valor. Chora. Sorri. Sente um medo danado de não ser boa o suficiente. Sente muito por fazer tudo errado. Luta. Insiste. E quando entende que a outra pessoa não te ama, você faz a única coisa que você pode fazer...deixá-la ir.

E que apesar e/ou independente de qualquer coisa (distância, briga, separação) você quer que aquela pessoa seja feliz, não da boca para fora (ou porque você é Jesus Cristo)....mas porque você entende que você e ela são apenas seres humanos.

Amor eterno


E freguês quando é bem tratado...sempre volta!

terça-feira, 21 de junho de 2011

O que é importante na vida

por Deise Rocha


 A vida não é um placar. O importante não é quantas pessoas telefonam para você, nem com quem você saiu ou está saindo. Também não importa se você nunca namorou ninguém. O importante não é quem você beijou, que menino ou menina gosta de você. O importante não são seus sapatos, nem seus cabelos, nem a cor da sua pele, nem onde você mora, qual a sua religião, que esporte pratica ou o colégio que frequenta. Na verdade, o importante não são suas notas, seu dinheiro, suas roupas ou se passou ou não para a faculdade. Na vida, o importante não é ser aceito ou não pelos outros, não é ter muitos amigos ou estar sozinho. Na vida, nada disso é importante.

O importante na vida é quem você ama e quem você fere. É como você se sente em relação a você mesmo. É confiança, felicidade e compaixão. É ficar do lado dos amigos e substituir o ódio por amor. O importante na vida é evitar a inveja, não querer o mal dos outros, superar a ignorância e construir a confiança. É o que você diz e o siginificado de suas palvras. É gostar das pessoas pelo o que elas são e não pelo que têm. Acima de tudo, é escolher usar a sua vida para tocar a vida de outra pessoa de um jeito que a fará mais feliz. É acreditar em Deus. O importante na vida são suas escolhas.

(canfiels, Jack; Hansen, Mark Victor; Kirberger, Kimberly - Histórias para aquecer o coração dos adolescentes, modificado)

segunda-feira, 20 de junho de 2011

O futuro a Deus pertence....

TCC....foi um sucessooooo...

Apesar do meu cof, cof, cof....atrapalhando a apresentação dos outros e a minha...mas...nem tudo é perfeito nesta vida.

Fiquei super satisfeita com as considerações que os professores fizeram para o futuro do meu trabalho. E sério....às vezes parece que eu não estou nem aí para a faculdade, mas é só tipo....me sinto realizada quando consigo fazer um ótimo trabalho, receber elogios é bom demais (....e eu sou modesta).

E o mais bacana são os planos para o futuro.....estou super empolgada. Mas estou precisando de um tempo para recarregar as baterias.....vocês sabem....estou na vibe de ficar jiboiando....e ainda rola umas férias mês que vem....

* Estou com uma tosse que não passa nunca....a voz some de vez em quando...apesar de ser bom ser paparicada quando a gente está doente ....eu já estou de saco cheio desta gripe e do tanto de remédio que eu tenho tomado....

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Reflexão

TCC...é hoje!

É hoje a apresentação do meu TCC...estou meio nervosa e com uma tosse do cão.

Passei a semana toda me sentindo ruim por causa desta gripe...gente...nunca tinha pego uma gripe assim. Quando eu peguei dengue (sim...já peguei dengue e não tinha pego gripe) e me falavam que a gente ficava mal que nem gripe eu não acreditei...hoje eu sei que gripe também deixa a gente mal....e com os mesmos sintomas.

E o caso é que eu estou com uma tosse bem chata...só estou preocupada em dar uma crise de tosse na hora da apresentação....era só o que faltava.

Do mais...queria poder escrever tanta coisa aqui no blog...para desabafar...mas não sei se devo...não sei se é seguro. Estou pensando e sentindo tanta coisa junta....mas não quero me expor. Apesar do meu blog ter sido feito para isso. Hoje me reservo o direito de ficar em silêncio. Talvez porque estou me sentindo a pessoa mais idiota do mundo.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Eu falei que estou empolgada hoje...












*Retirado do Blog: "Nas Entrelinhas"

Mais duas tirinhas que tem tudo a ver com que eu falei nos dois post anteriores....Maaas.... agora vou embora de verdade...pelo menos por hoje...fuiii.

Escolhas

E enquanto eu estava terminando de escrever o post anterior....estava ouvindo rádio e ouvi esta mensagem (podem rir....eu goooooosto destas breguiiiiices) e procurei no Google (adoro as facilidades da Internet) e vou postar a mensagem aqui (afinal o blog é meu):



Escolhas
Luís Borges

"Você pode curtir ser quem você é, do jeito que você for, ou viver infeliz por não ser quem você gostaria. Você pode assumir sua individualidade, reprimir seus talentos e sonhos, tentando ser o que os outros gostariam que você fosse. Você pode produzir-se e ir se divertir, brincar, cantar e dançar, ou dizer em tom amargo que já passou da idade ou que essas coisas são fúteis, não sérias e bem situadas como você.

Você pode olhar com ternura e respeito para si próprio e para as outras pessoas, ou com aquele olhar de censura, que poda, pune, fere e mata, sem nenhuma consideração para com os desejos, limites e dificuldades de cada um, inclusive os seus.

Você pode amar e deixar-se amar de maneira incondicional, ou ficar se lamentando pela falta de gente à sua volta. Você pode ouvir o seu coração e viver apaixonadamente ou agir de acordo com o figurino da cabeça, tentando analisar e explicar a vida antes de vivê-la.

Você pode deixá-la como está para ver como é que fica ou com paciência e trabalho conseguir realizar as mudanças necessárias na sua vida e no mundo à sua volta.

Você pode deixar que o medo de perder paralise seus planos ou partir para a ação com o pouco que tem e muita vontade de ganhar. Você pode amaldiçoar sua sorte, ou encarar a situação como uma grande oportunidade de crescimento que a Vida lhe oferece. Você pode mentir para si mesmo, achando desculpas e culpados para todas as suas insatisfações, ou encarar a verdade de que, no fim das contas, sempre você é quem decide o tipo de vida que quer levar.

Você pode escolher o seu destino e, através de ações concretas, caminhar firme em direção a ele, com marchas e contramarchas, avanços e retrocessos, ou continuar acreditando que ele já estava escrito nas estrelas e nada mais lhe resta a fazer senão sofrer.

Você pode viver o presente que a Vida lhe dá, ou ficar preso a um passado que já acabou, e portanto não há mais nada a fazer, ou a um futuro que ainda não veio, e que portanto não lhe permite fazer nada. Você pode ficar numa boa, desfrutando o máximo de coisas que você é e possui, ou se acabar de tanta ansiedade e desgosto por não ser ou não possuir tudo o que você gostaria.

Você pode engajar-se no mundo, melhorando a si próprio e, por conseqüência, melhorando tudo que está à sua volta, ou esperar que o mundo melhore para que então você possa melhorar. Você pode continuar escravo da preguiça, ou comprometer-se com você mesmo e tomar atitudes necessárias para concretizar o seu Plano de Vida.

Você pode aprender o que ainda não sabe, ou fingir que já sabe tudo e não precisa aprender nada mais.

Você pode ser feliz com a vida como ela é, ou passar todo o seu tempo se lamentando pelo que ela não é. A escolha é sua ...

E o importante, é que você sempre tem escolha. Pondere bastante ao se decidir, pois é você quem vai carregar sozinho e sempre o peso das escolhas que fizer."

Uma chance para o futuro...

Eu sou uma pessoa muito difícil de ficar gripada...geralmente eu fico resfriada quando está terminando a estação do frio, quando o tempo está esquentando.

Mas não este ano...antes de ontem começou uma dor de cabeça do cão, uma dor no corpo, dor de garganta, febre, dor de ouvido e uma tossinha seca (e chata)...e para piorar tomei a maior chuva...o que só fez piorar a situação.

E como eu penso que quando a gente fica doente a gente tem logo é que procurar o médico...fui ontem no PS e o médico mandou me aplicar uma injeção que me fez levantar hoje me sentindo bem melhor....

Mas este post não é para falar da minha ida ao PS e sim de como eu me sinto quando eu fico doente (o que acontece raramente, graças  a Deus)...a única coisa que eu penso é em ficar boa logo para poder continuar fazendo as coisas que eu gosto, continuar vendo as pessoas que eu gosto...

E inevitavelmente eu penso no futuro...todas as coisas boas que eu quero que aconteçam, todos os sonhos que eu quero realizar. Mesmo que o futuro seja sempre incerto. E o futuro de todo mundo é incerto. Eu só penso que quero a chance de ficar boa logo e continuar.

Porque de uma coisa eu tenho certeza...aconteça o que acontecer na minha vida eu sei que sempre vou seguir o que diz meu coração, sempre vou fazer o melhor que posso, sempre vou dar o melhor de mim...mesmo que não seja suficiente, mesmo que eu erre, mesmo que eu chore, mesmo que eu tenha dúvidas.

Afinal, isso tudo faz parte da vida.

E o melhor é acordar me sentindo entusiasmada, melhor física e emocionalmente....e agradecendo por tudo: por poder escrever no meu blog, por essa chuva chata que está caindo lá fora, pelo frio que eu detesto, por ter pessoas que gostam de mim de verdade, por ter pessoas neste mundo que eu gosto de verdade, por ter pessoas que eu não gosto e que não gostam de mim, mas que me fazem repensar as minhas atitudes, pela minha família, por eu ser da maneira que eu sou....por tudo de bom que existe em minha vida...

Ah...só tem uma coisa que hoje eu não agradeço...neste dia de chuva...o pneu da minha Biz furado é sacanagem.

terça-feira, 7 de junho de 2011

Alguém ainda visita meu blog?

Sei, pessoas...que eu abandonei meu blog....não dei muita atenção. Mas acreditem....eu estava cheia de coisas para fazer.

Meu TCC, quer dizer o projeto, porque o TCC mesmo só vou escrever semestre que vem, começou muito bem, com a professora elogiando e tudo...mas na hora de finalizar ela não parava mais de pedir para eu fazer correções.

Mas terminei...só tenho que apresentar para a banca na semana que vem e tudo certo....então agora vou ter um tempinho livre para me dedicar ao blog.

Se bem que eu andei visitando uns blogs que eu costumo ler e percebi que o pessoal também está devagar...tem gente até que deu um tempo no blog (mas espero que volte logo). É assim mesmo...

Com o tempo vamos colocando a conversa em dia...

domingo, 24 de abril de 2011

Música para cortar os pulsos - 06

estudo de sentimento nº 01

por T. Ledier

Existem pessoas que, quando chegam, causam como uma explosão cósmica dentro da gente. É um encontro que faz nascer, no mais profundo, uma nova galáxia onde antes não havia a não ser a escuridão de desconhecer aquela sensação. E então, ali, brota uma ânsia, um desespero de contar essa nova descoberta para o outro. Um desespero para que o outro sinta essa explosão e divida com a gente o espanto desse surgimento inesperado. Mas parece que contar não é o bastante: o outro pode entender esse acontecimento, mas entender é pouco diante de tanto espanto: é preciso que ele também o sinta. Mas o outro é incapaz de sentir o que se passa no nosso de dentro. E sempre parece que o outro tem, no máximo, um telescópio que o permite observar essa galáxia espantosa, mas não possui uma grande, bela e potente nave-espacial que lhe permita viajar por ela toda, vivendo-a e descobrindo-a em todos os seus planetas, estrelas, satélites, poeira e buracos-negros.

E passamos a viver, então, como se engolidos por uma massa escura que devora, pouco a pouco, essa nova galáxia, e apaga as estrelas que brilhariam e encantariam e até alimentariam a própria esperança de que alguma delas se cansasse de brilhar e, fazendo-se caída, nos permitisse fazer um pedido que realizasse a presença concreta desse explorador-amante-de-novas-galáxias. Mas parece que a física, a química, a filosofia e os corações continuam mesmo sem saber como explorar outras galáxias. Ou, como um Pessoa disse: 'Que há de alguém confessar que valha ou que sirva? O que nos sucede, ou sucedeu a toda a gente ou só a nós; num caso, não é novidade, e no outro não é de compreender.

Retirado do Blog: Música para cortar os pulsos

sábado, 23 de abril de 2011

Música para cortar os pulsos - 05

estudo de personagem nº 03

o que eu sinto é uma espécie de paralisia. mas que também pode ser chamada de desolação da ausência, de desespero da ansiedade, de angústia do não pertencimento. como uma criança que não é convidada para o jogo a que assiste de fora, sozinha.

como todas as pessoas tolamente apaixonadas, eu acordo pensando em você. e grito dentro de mim durante todo o dia a dor de não saber sobre a sua vida.

eu escovo os dentes e penso sobre a hora em que você acorda. penso sobre a roupa que você veste enquanto lavo as minhas e sobre o que você faz durante a manhã enquanto eu sinto muito sono. quando saio e dou "bom dia" ao porteiro, penso se você está cansado ou se dormiu bem.

eu me alimento mal e penso sobre onde você almoça. faço sozinho as palavras cruzadas do guia da programação cultural da semana e penso sobre com quem você conversa. sinto uma inelutável inércia durante as tardes e penso no que você faz das suas, o que você estuda, com quem você trabalha, por onde andam suas reflexões, o que você aprende, o que você esquece, o que você planeja.

eu deixo meu carro na garagem e penso se você pega trânsito, se você se irrita, como e para onde você se locomove, se você ouve música no rádio, se você ouve cds, quais são eles, se você canta junto, se estaríamos escutando os mesmos cantores no mesmo momento porque o nome disso é “sincronicidade”, se as músicas traduzem seus sentimentos tanto quanto os meus, quais então resumiriam o seu estado de espírito, quais te explicariam a mim e com que eficácia, o que eu preciso ouvir, o que eu preciso saber, o que você esconde e o que tem medo de não revelar, porque eu só to pedindo a tua mão e um pouquinho do braço, eu não quero que você me engula, não quero que você me assista, não quero que você me assuma, não quero que você me corte, talvez queira um pouco que você me inclua, eu só quero um segundo teu e um segundo meu, um instante de dois, apenas te peço que aceite o nosso estranho amor, por favor não evites meu amor, meus convites, minha dor, meus apelos, vem perder-te em meus braços, pelo amor de deus.

(não importa mais o que foi perdido, importa apenas o teu sorriso e nada mais)

eu trabalho esperando notícias suas que não chegam e penso em quantas vezes o seu telefone toca, quantas delas você atende, quanto tempo duram suas ligações, o que você escreve nas mensagens que manda e que não são pra mim, de quem você recebe as palavras que eu com muito esforço consigo não escrever.

eu tomo banho me achando desprezivelmente feio e querendo querer fazer exercícios físicos, pensando como seria se eu tivesse um corpo bonito. eu penso se você faz exercícios físicos ou se acha seu próprio corpo bonito e penso que eu acho ele bonito e que eu desejo o seu corpo sem exercícios físicos, exatamente como ele é.

eu tento me distrair com filmes, séries de tv ou com amigos que valem a pena e penso em quantas coisas divertidas acontecem com você, quantas piadas você está fazendo, quantas risadas está dando, quantas pessoas está fazendo rir.

eu penso nas coisas que penso e penso que queria dizê-las a você e que queria ouvir as que você andou pensando, ouvir as novidades, as descobertas, saber daquilo que você tem gostado ou não.

eu enfrento meus bloqueios criativos e uma vontade paralisante de me encolher em mim mesmo, no canto da sala, no escuro, talvez ouvindo tango com sombras quadriculadas entrando pela janela, e penso nos seus talentos, nas idéias que está tendo, no que está criando, nos projetos que planeja e dos quais participa, a quem está entretendo ou encantando, ou ambos, ou tudo.

calado sem tango ou diante da luz perfurante do computador que também me sonega notícias suas, eu penso sobre as tantas coisas que eu não sei e que você não está me contando. eu penso sobre os seus amigos que eu nem conheço e penso quantos deles te encontram. eu penso em quem pode estar te deixando feliz e nos diferentes afetos que você pode estar trocando com outras pessoas que não sou eu. eu penso em quem encosta no seu corpo, quem te olha nos olhos, quem te beija, se é que beija, porque eu queria que ninguém te beijasse, mas não ia dizer isso mas já disse.

eu penso acima de tudo se você pensa em mim tanto quanto eu penso em você. se você também se corrói imaginando o que eu estou sentindo porque qualquer pessoa sabe que essa não é uma sensação agradável e é uma sensação que aliás incomoda tanto que você nem imagina, você nem imagina como as horas passam atordoantes enquanto eu procuro o botão que desliga meus pensamentos ou que me faz dormir e preferencialmente não sonhar com você, o que é inútil porque eu sonho mesmo quase todas as noites.

eu penso sobre o que você pensa de mim. se me despreza, se se confunde, se sente a mesma saudades filha da puta que eu sinto.

eu vou dormir pensando que você podia ser uma dessas pessoas que surpreendem as outras, que ligam bêbadas às 3 da manhã ou que enviam torpedos mal digitados e escancaradamente sinceros, porque todo mundo sabe que eu sou assim embora seja evidente que muitas vezes eu me arrependa. eu olho as horas no meu telefone celular para saber se já são 3 da manhã e se alguma tentativa de contato aconteceu enquanto os minutos passam e são quase 3 da manhã.

eu vou dormir depois de não conseguir dormir, pensando se amanhã já será o dia em que eu não vou pensar em você, ou se pelo menos eu acordarei com esse pensamento. e pensando principalmente se amanhã é o dia em que talvez, por acaso, sem qualquer planejamento, eu possa vir a te encontrar.

Retirado do Blog: Música para cortar os pulsos

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Música para cortar os pulsos - 04

estudo de personagem nº 02

Eu não te conheci como costumam se conhecer os amantes que tem assim mais ou menos a nossa idade. Você não olhou para mim na luz incerta da pista de dança, eu não dancei te olhando fingindo que não te via, nossos olhares não se raptaram, nenhum de nós caminhou até o outro, nós não conversamos a conversa dos que se querem.

Eu não te sorri sorrisos interessados nem fiz meu corpo falar coisas que a boca geralmente cala. Eu não tentei ser charmoso e acreditar em uma troca sexual de energia, não tentei dizer as coisas certas, nem parecer interessante. Eu não elogiei sua beleza, ou sua inteligência ou seu senso de humor, ou seu carisma, ou seu charme, ou sua doçura ou nenhum dos seus tão evidentes predicados. Nem você os meus. Eu não peguei na sua mão nem te dei um primeiro beijo, nem um segundo, nem um terceiro. Eu não te dei meu telefone nem marcamos um outro encontro.

Nós não jogamos o jogo da sedução.

Eu não te mandei mensagens discretamente tomadas pelo primeiro encantamento, eu não te convidei para sair, nós não fomos ao cinema nem nos encontramos para um café. Não falamos sobre gostos gastronômicos, nem sensoriais, nem artísticos, nem emotivos. Não nos descobrimos ambos viciados em chocolate. Nós também não percebemos outros afetos e carinhos discretos e mútuos. Eu não te dei carona até sua casa do outro lado da cidade só tentando passar mais alguns minutos junto com você.

Nós não trocamos emails ambíguos e plenos de segundas e terceiras intenções. Nós não trocamos as palavras irresistíveis e ridículas das cartas de amor. Nós não intensificamos nossa convivência, nós não nos identificamos cada vez mais irremediavelmente, nós não quisemos cada vez mais a proximidade do outro.

Eu não projetei em você a minha carência nem a minha solidão, nem as minhas inseguranças. Eu não tentei acreditar que você era uma pessoa que combinava perfeitamente comigo. Eu não antevi nosso relacionamento, eu não fiz planos para um futuro que te incluía. Eu não imaginei as tardes que ficaríamos em casa vendo filmes e comendo chocolate. Eu não pensei nos lugares para os quais poderíamos viajar. Eu não me satisfiz com a idéia das peças e shows que veríamos juntos ou sequer das músicas que iríamos compartilhar.

Eu nunca te mandei uma música de amor.

Nós não avolumamos a troca de admirações conjuntas nem de paixões comuns. Nós não demos risada um do outro por motivos bobos, não nos achamos um casal bonito nos olhando abraçados no espelho, não tiramos fotos que eternizassem nossos sentimentos, não vivemos momentos prosaicamente inesquecíveis que jamais quereríamos apagar da memória, nós não quisemos ignorar outras presenças humanas para estarmos sozinhos num mundo sentimental só nosso.

Nós não inventamos apelidos ou termos vocabulares que nos fossem especiais. Não estabelecemos piadas internas, não falamos mal de quem não gostávamos, não nos demos quaisquer presentes criteriosa e amorosamente escolhidos. Não sentimos ciúmes um do outro, nem nos quisemos com exclusividade.

Nada disso nunca aconteceu entre nós.

*

No entanto, sabe por que eu fui me percebendo irremediavelmente apaixonado por você, ainda que sozinho? Eu também não. Mas se fosse supor, diria que essa convulsão que eu chego mesmo a sentir no corpo feito cólica, ao mesmo tempo que é um sentimento único meu, é também um mérito exclusivo da pessoa que você é. Um amor de mão única que existe tão somente em razão da capacidade do objeto amado de simplesmente despertá-lo. Como se com tantas pessoas desinteressantes no mundo, a presença de uma tão especial só pudesse gerar essa resposta, só pudesse ser retribuída com paixão.

E amor assim, tão de graça, tão sem esperança, tão imprevisto e que vive sem precisar de nada em troca, deve ser no fim das contas pelo menos um sentimento bom.

Retirado do Blog: Música para cortar os pulsos